Casos Clínicos de NutriçãoPaciente ganho de peso
Manoella Marques da Silva perguntou há 3 meses

Paciente 35 anos, busca ganho de peso, aumentei o superavit em 350 kcal a mais do que ela consumia, relatou desconforto abdominal ao consumir um volume maior que consumia, mas em uma nova reavaliação houve diminuição de peso. Não pratica atividade física, só tem o gasto calórico do trabalho como promotora de produtos. Não consegue comer algumas refeição, principalmente o lanche na parte da tarde. 

Essas 350 kcal a mais, foi criada uma nova refeição ou vc fracionou ao longo das refeições que ela já fazia? A minha orientação seria essa de dividir essas 350 kcal nas refeições que ela já faz. Outra possibilidade como já relataram, um hipercalórico no intervalo a tarde que ela não consegue comer; o hipercalórico vai ajudar tanto nos carbos quanto ter uma quantidade legal de proteínas. E mais do que nunca, relembrar fortemente de iniciar exercícios de força para subir o peso , resistência muscular, envelhecimento saudável, e tudo mais que a gente já sabe.

5 Respostas
Ana Corrêa Ruiz respondeu há 3 meses

Olá, uma sugestão seria o uso de algum suplemento e outra a realização de exames (análise da tireóide) para avaliar essa dificuldade de ganho de peso. 

Laiane Mendes de Jesus Metzker respondeu há 3 meses

Olá! Se você já inseriu alimentos hipercalóricos nas refeições e ainda assim ele demonstra dificuldade em manter o volume recomendado, uma opção seria o uso de algum suplemento hipercalórico para auxiliar na adequação da ingestão calórica diária, visto que pode reduzir o volume da refeição. Concordo com a colega que respondeu anteriormente, exames para identificar alterações metabólicas podem te ajudar a sanar o motivo para essa dificuldade de ganho.

Alice Lacerda Vieira respondeu há 3 meses

Uma boa estratégia é vitamina… com fruta, fibra, aveia, linhaça, chia, leite em pó… Tem pacientes que tem mais facilidade para beber do que ter que mastigar..

Gabriel da Silva Santos respondeu há 3 meses

Talvez fosse mais interessante manter essa paciente em uma dieta isocalórica, tendo em vista que a mesma ainda não pratica atividade física, nesse caso o superavit pode aumentar o percentual de gordura, porque como não tem estímulo muscular essa energia extra vai pro tecido adiposo. 
Ao iniciar o treinamento, aumente gradativamente as calorias, com uma dieta mais normal em proteínas (1,5 a 1,8g/kg). Trabalhe com carboidratos em torno de 3 a 4g/kg e mantenha a gordura próxima a 1g/kg. 
Coloque refeições mais líquidas, como sucos, vitaminas (leite + frutas + aveia + pasta de amendoim), faça um hipercalórico mais caseiro. 
E o mais importante trabalhe uma boa higiene do sono, nada adianta uma dieta bem montada se o descanso não é suficiente para a reconstrução muscular e boa homeostase hormonal. 
 
TMJ!!!

Ana Furtado respondeu há 3 meses

Boa tarde, não adianta entrar de cara com hipercalórico, ela não vai conseguir mesmo, verifique o hábito e melhore aos poucos sutilmente, precisamos que ela melhore a saúde e ganhe massa muscular e não massa gordura corporal, se ela está desnutrida tem muitos suplementos que ajudam muito no inicio Um Pleno iniciando 2 medidas espalhadas no dia já teremos resultado, se for baixo peso mas está bem, um suplemento de proteína whey ja ajuda bastante, verifique exames laboratorias, vitaminas e minerais, arrume o que estiver fora, ajuste a dieta dentro do que ela gosta e vá arrumando a cada 15 dias pra ela conseguir fazer, não queremos ela obesa e sim saudável, coloque um ômega 3, parece que ela anda muito devido ao trabalho então ela tem perda muscular, olhe b12 como está, enfim os exames. acho que ajudei