Casos Clínicos de NutriçãoPaciente Sexo F, 52 anos – Fibromialgia
Emielson Dias Rocha perguntou há 9 meses

Olá bom dia! 
Estou com uma paciente do sexo feminino de 52 anos, que está com excesso de peso, Peso: 74,6kg, Altura: 1,56 IMC: 30,69kg/m² (Obesidade) e tem Fibromialgia, gostaria de saber de vocês, qual a melhor conduta dessa paciente, ela faz uso de Zolpidem para dormir, mas sempre relata que quando acorda, fadigada, cansada, com crises de dores articulares ! Entrei com um protocolo de planejamento antiflamatorio, fiz a suplementação de ômega 3. A paciente me relatou que apresentou desconforto abdominal ao consumir alguns legumes. 

Victor Giannoni Elias Costa respondeu há 8 meses

Para a paciente com excesso de peso e Fibromialgia, algumas condutas que podem ser recomendadas incluem:

Orientação nutricional: recomenda-se que a paciente faça uma dieta balanceada, com baixo teor de gordura e carboidratos refinados. É importante que ela consuma alimentos ricos em fibras, como frutas, verduras e legumes, mas que evite aqueles que causam desconforto abdominal. A orientação de um nutricionista é fundamental para um planejamento alimentar adequado.

Exercícios físicos: a prática de atividades físicas pode ajudar a reduzir os sintomas da fibromialgia e a melhorar a qualidade do sono, além de ajudar na perda de peso. É importante que a paciente consulte um médico antes de iniciar qualquer atividade física.

Tratamento da fibromialgia: o tratamento da fibromialgia pode incluir o uso de medicamentos para aliviar a dor e melhorar a qualidade do sono. É importante que a paciente siga as orientações médicas e faça o acompanhamento regularmente.

Suplementação: a suplementação de ômega 3 pode ser benéfica para reduzir a inflamação no corpo, mas é importante que a paciente consulte um médico ou nutricionista antes de iniciar qualquer suplementação.

Tratamento da insônia: o uso de Zolpidem pode ajudar a melhorar o sono, mas é importante que a paciente siga as orientações médicas e avalie outras opções de tratamento para a insônia, como terapia comportamental.

Acompanhamento multidisciplinar: a Fibromialgia é uma condição complexa que requer acompanhamento médico e multidisciplinar, com a participação de médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos e outros profissionais de saúde.

3 Respostas
Ana Corrêa Ruiz respondeu há 9 meses

Olá,
Seria interessante anotar esses legumes e tentar retirá-los para ver se apresenta uma melhora, ou até mesmo começar um protocolo de foodmaps. Outra dica seria a utilização de probióticos ou simbióticos, pode auxiliar na diminuição da inflamação. A suplementação de riboflavina, a coenzima Q e a carnitina (um aminoácido especializado)– pode propiciar melhora subjetiva na fadiga e níveis de energia em alguns pacientes. A dimionuição do consumo de carne também tem se mostrado benéfico. 
Espero ter ajudado 🙂

Júlia Sommer Canabarro respondeu há 9 meses

Olá Emielson, boa tarde!
Seria bem bacana cuidar do sono dessa paciente, sugiro começar com boas orientações sobre higiene do sono. Quanto ao planejamento dietético, iniciaria com dieta hipocalórica com atenção ao perfil lipídico das gorduras, e inserção de elementos anti-inflamatórios e antioxidantes.

Júlia Sommer Canabarro respondeu há 9 meses

Olá Emielson, boa tarde!
Seria bem bacana cuidar do sono dessa paciente, sugiro começar com boas orientações sobre higiene do sono. Quanto ao planejamento dietético, iniciaria com dieta hipocalórica com atenção ao perfil lipídico das gorduras, e inserção de elementos anti-inflamatórios e antioxidantes.

Carolina Sant Anna respondeu há 9 meses

Olá Emielson, boa tarde!!
Somado a hábitos de higiene do sono seria interessante identificar quais legumes causam esse desconforte retira-los de forma gradual da alimentação para fazer um teste. Além disso, é importante fazer uma boa avaliação dos exames laboratoriais para eliminar uma possível deficiência de nutrientes ou entrar com suplementação caso necessário (vitamina b12, magnésio, cálcio, vitamina D, hemograma entre outros). Além disso, visando a perda de peso, dieta hipocalórica com alimentos de baixa densidade energética para ajudar na saciedade.